o arroz, o peixe, a alga e o tamanho do sushi

Para complementar as informações do post anterior, resolvi escrever um texto sobre os fatores principais, os quais eu mais levo em consideração para avaliar um sushi/sashimi.

Arroz:
Na minha opinião, é a coisa mais importante! É difícil encontrar um lugar onde eles utilizam o arroz correto(o gohan), que é um arroz branco e de grão curto, parece bolinha de PVC! Esse arroz é muito singular no que se refere a sabor/textura/consistência.
O gohan é naturalmente mais “papa” que os “tio joão” da vida, quando o sushi não é preparado com o gohan, o arroz(o mais comum aqui no brasil, que o grão é mais longo) para ficar “papa”, fica mais úmido do que deve, fazendo com que o nori emborrache! E quando o arroz está enfriando, ele endurece, tirando a maciez que é necessária no sushi.
A maioria dos restaurantes misturam o gohan com arrozes mais baratos, e também porque não é encontrado com extrema facilidade aqui no Brasil.
O arroz deve ser ligeiramente adocicado, caso contrário, ele não harmoniza com o sabor da alga e do peixe. Aqui no Brasil isso é um pouco complicado, pois os brasileiros estranham o sabor do gohan, quando uma pessoa que não é acostumada com comida japonesa me indica um restaurante, eu fico com o pé atrás, porque é bem provável que o arroz não seja do jeito que é para ser, o brasileiro não lida bem com o arroz adocicado.

Peixe:
TEM QUE SER FRESCO, é regra e não “uma coisa que eu gosto desse restaurante é que o peixe é fresco”! Se o peixe não é fresco, vai embora! É falta de respeito com você, que é cliente! A chance de você passar mal aumenta consideravelmente, e além do que, o peixe que não é fresco tem um sabor diferente em relação ao que é fresco, e é enjoativo. No caso de salmão, se ele está avermelhado demais e opaco, já era!
O corte do peixe é bastante importante, se você pegar um sashimi e perceber que ele está desmanchando, isso significa que ele foi cortado errado, para muitos não altera o sabor, mas a textura sim, e eu considero a textura como parte do sabor.
Já vi alguns restaurantes deixarem o peixe exposto a temperatura ambiente(considerando uns 25ºC) e o peixe fica ruim, ele amolece e o sabor é alterado. Além do que, é uma questão de higiene, micro-organismos começam a se reproduzir mais rapidamente(já que o peixe é cru, tem maior presença de água em relação ao que passa por algum método de cocção, e quanto mais água, mais os micro-organismos se reproduzem), ou seja, o peixe começa a ser contaminado rapidamente, e isso pode fazer o cliente passar muito mal.

Alga(Nori):
Ela deve ser verde escuro, quanto mais clara, menos qualidade!
A crocância da alga está intimamente ligada ao preparo do arroz,que se este estiver quente na hora do preparo do sushi ou muito úmido, a alga emborracha. É péssimo quando você vai comer um sushi e o nori está borrachudo, fica parecendo um chiclete, o arroz já desceu e o peixe também, e o nori tá lá na boca, sendo mascado.
Encontrar alga borrachuda é o segundo fator mais comum dos restaurantes japoneses, muitas pessoas falam que não gostam de sushi porque, provavelmente, comeram um sushi ruim.
Obs.: o nori é bom para quem tem colesterol alto, não é milagroso, mas ajuda.

Tamanho do Sushi:
Eu fico inconformada com o tamanho de alguns sushis, da vontade de falar “moço(a), você sabe que eu vou comer isso, né?!”. A pior coisa que tem é quando você vai comer um sushi e metade dele fica pra fora da boca, é muito deselegante!
Enfim, no caso de restaurantes que trabalham com self service, isso é bastante comum e compreensível! Um restaurante que opta por isso, tem clientes que querem comer, não degustar! É para comer sushi, não pagar caro e ser feliz, ou seja, não há necessidade de ser “O SUSHI”!
Em todo caso, fazer uma argamassa em vez de arroz, também não é legal. Nesse tipo de situação, não fique com receio porque algumas pessoas vão te olhar com cara de “que blasfêmia!”, corte o sushi em 2 e seja feliz, o sushi que foi feito de modo errado, a culpa não é sua, ué!
No Japão, o sushiman é mais sensato, ele olha o tamanho da sua boca para preparar o sushi, aumentando a probabilidade de sucesso em relação a isso.

Uma Dica:
Quando eu vou a um restaurante japonês, eu sempre fico meio “Será que eu fiz um bom negócio vindo aqui? Será que o sushi é bom?” e fico na espera de ser surpreendida ou não, então o primeiro sushi que eu experimento é o hossomaki(de salmão ou atum), eu considero esse sushi como o resumo de todos os outros sushis, ele é o mais simples e tem tudo o que eu gosto de avaliar: arroz, alga e peixe. Se o hossomaki é ruim por inteiro, todos os outros serão ruins também! Mas se o problema for a alga, eu priorizo sushis que não a tenham e as vezes fico só no sashimi.
Entretanto, mesmo se o hossomaki for um fracasso, o hot roll talvez não seja! Já que é um sushi empanado, com cream cheese e molho tarê, é difícil ele ser ruim, só o fato de ele ser empanado já concerta vários problemas! Aliás, recomendo o hot roll para quem nunca comeu sushi e fica meio “assim” com o fato de o peixe ser cru.

=D.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s